sábado, 20 de junho de 2009

Sobre a obra "Lucíola"


A obra que nós escolhemos para apresentar é Lucíola, cujo autor é José de Alencar. É um romance urbano, publicado em 1862, que aborda o amor como tema central, ou seja, a situação social e familiar da mulher, em face do casamento e do amor. É o romance da bela Lúcia, a mais rica e cobiçada cortesã carioca e Paulo, um jovem modesto e frágil. Um romance que sacode a corte e provoca um excitado burburinho na sociedade. De um lado, a mulher que, sendo de todos, jurava não prender-se a nenhum homem, de outro um homem em dúvida entre o amor e o preconceito. Quando ambos se conhecem, um sentimento impensável começa a brotar.


O cenário ou ambiente onde se desenrola a ação é o Rio de Janeiro. Há referências de seus bairros (Santa Teresa), ruas (das Mangueiras), população, festas (a da Glória), teatros, lojas elegantes, etc. Lucíola ocorre a partir de 1855. Como tempo narrativo, é um romance eminentemente "cronológico". Ou seja, em Lucíola os acontecimentos se sucedem numa ordem quase normal, com uma seqüência natural de horas, dias, meses, anos. Só há um momento em que o fluxo narrativo retroage: quando Lúcia narra a Paulo seu passado.


Os personagens principais são Lúcia e Paulo.
Lúcia – como cortesã era a mais depravada . Coexistem nela duas pessoas: Maria da Glória, a menina inocente, simples, meiga, semelhante a um anjo, e Lúcia, a cortesã sedutora e caprichosa, que parecia mais um demônio. À proporção que Lúcia vai amando e sendo amada por Paulo, ela vai assumindo a Maria da Glória, sua verdadeira personalidade.
Paulo - um provinciano de Pernambuco, 25 anos, que veio tentar se estabelecer no Rio de Janeiro, que é o narrador da história. Com o seu espírito observador e sensível, foi o único a compreender o estranho caráter de Lúcia. Seu temperamento é reservado sem ser tímido. É um ingênuo personagem romântico. Apesar de se declarar pobre e até se vexar por isso, vive byronicamente, de sonhos, de amor.
Os demais personagens, como Dr. Sá, Ana, Couto, Rochinha, Laura, Nina, Jesuína e Jacinto são personagens secundários.


*************** ANALISANDO*******************


Esse romance possui muitas características do Romantismo. Entre essas características, podemos citar: subjetivismo, onde o mundo do romântico gira em torno de seu "eu": do que ele sente, do que ele pensa, do que ele quer, pois é um romance em primeira pessoa; exaltação do amor alheio às convenções sociais, feito de sacrifício e, às vezes, de heroísmos, sendo como uma força purificadora, capaz de transformar uma prostituta numa amante sincera e fiel; sentimentalismo melancólico que se define como uma atmosfera onde o romântico é, acima de tudo, um sentimental; ilogismo, onde ocorrem inúmeros paradoxos: o comportamento ora excêntrico ora dúbio de Lúcia, ora virtuoso, ora pecaminoso que vai lançando Paulo numa dúvida angustiante; e, por fim, o amor e a morte - Diante da impossibilidade de realização de um amor puro, só resta a Lúcia, como personagem de um romance genuinamente romântico, uma saída: a morte.


Em relação à atualidade, a obra Lucíola trabalha com dois temas marcantes: a prostituição e o preconceito. Lucíola é, portanto, uma denúncia à mesquinhez da sociedade que julga as prostitutas como mulheres impuras, mas delas usufruem em benefício próprio, continuando a sustentar a classe, no momento em que são pagas pelos “serviços prestados”. Ao denunciar os sentimentos cruéis que a sociedade tem para com as prostitutas, José de Alencar cria um dos seus primeiros “perfis de mulher”, do qual Lúcia é com certeza um perfil de mulher tipicamente alencariano que vive o misto entre o amor puro e a libertinagem, ou seja, entre o modelo romântico e o modelo realista. É a submissão do amor romântico, onde a castidade é valorizada. Percebe-se também uma crítica social e moral ao preconceito. O romance causou comentários na sociedade. Paulo se viu dividido entre o amor e o preconceito. A atração física superou essa barreira, mas até o final ela se sentia indigna do amor de Paulo e do sentimento de igualdade que deveria existir entre os amantes.

4 comentários:

  1. a obra lucíola e uma das obras que eu gostei mas porquê relata a historia de uma moça que saiu da prostituiçao para ganha sua em outro ramo.

    ResponderExcluir
  2. Adorei esta página, me ajudou bastante em um trabalho escolar. Os responsáveis estão de parabéns! Muito bom!

    ResponderExcluir
  3. Gostei do Texto, muito bem estruturado

    ResponderExcluir